DENÚNCIANOTÍCIAS

Empresário preso acusado de contrabando teria sido um dos financiadores da campanha de Helder Barbalho

Trinta e cinco pessoas presas, quatro armas de fogo e cinco munições intactas, além de mais de R$ 200 mil em dinheiro foram apreendidos na sexta-feira, 10, durante a primeira fase da operação “Vento Norte”, realizada pela Polícia Civil do Pará. Ao todo, 360 policiais, divididos em 90 equipes, participaram da operação.

Armas de foto e dinheiro foram apreendidos na operação “Vento Norte” da Polícia Civil do Pará (foto Polícia Civil)

A ação teve como principal objetivo o combate a facções criminosas, ao tráfico de drogas e o financiamento para o tráfico de drogas. Foram cumpridos mais de 70 mandados de prisões preventivas e 110 de busca e apreensão em Belém, Igarapé-Miri, Abaetetuba, Vila dos Cabanos e Moju.

A quantia em dinheiro e uma arma foram apreendidas no escritório de um empresário. Outra arma foi encontrada na residência dele. Ele foi autuado em flagrante e preso. O trabalho de apuração investigou 107 pessoas ligadas ao narcotráfico e envolvidas em mortes de agentes de segurança.

“Rei do Pirarucu” – Entre os empresários presos estão Marivaldo Pamplona, Jairo Quaresma e Didi Sampaio e outros mais. Marivaldo é conhecido em Abaetetuba como “Rei do Pirarucu” e há suspeita de que ele comanda contrabando, tráfico de drogas e ações de milícia no município, juntamente com um genro dele, que é sargento da Polícia Militar e também foi preso na operação.

Outra suspeita é a de que Marivaldo Pamplona tenha sido um dos financiadores da campanha de Helder Barbalho ao Governo do Pará em 2018.

Jairo Quaresma é dono de um posto de combustíveis em Abaetetuba e foi preso na operação “Vento Norte” por suposto contrabando. Ele já sido preso em 2016, na operação “Pindorama”, da Polícia Federal, por prática de contrabando e descaminho.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar