CRIMEDENÚNCIANOTÍCIAS

Bárbara Pastana é exonerada da Casa Dia

Na sexta-feira, 2, os internautas de Belém começaram a receber, via redes sociais, um vídeo no qual a transexual Bárbara Pastana, coordenadora da Casa Dia, mostra o filho dela, menor de 7 anos, chorando muito porque ela havia colocado uma peruca feminina na cabeça dele. O menino não aceita a peruca, mas Bárbara insiste, fica rindo da criança e, ainda por cima, o chama de “bonitinha”.

O vídeo foi publicado nos perfis pessoais de Bárbara no Instagram e Facebook, mas foi apagado assim que as pessoas começaram a condenar a atitude de Bárbara. Na segunda-feira, 5, Bárbara apagou o perfil dela no Facebook e no Instagram.

Veja a reportagem aqui: Gerente da Casa Dia choca internautas obrigando filho pequeno a usar peruca

O caso causou grande comoção e resultou em uma denúncia à Promotoria da Criança e do Adolescente do Ministério Público do Estado (MPPA), no sábado, 3. Bárbara apagou o vídeo, mas muita gente teve acesso a ele.

Confira a reportagem aqui: Coordenadora da Casa Dia é denunciada por atentado contra integridade psíquica do próprio filho

Exoneração – Bárbara foi a primeira transexual a conseguir na Justiça o direito de adotar uma criança, em 2014. Na segunda-feira, 5, Bárbara Pastana mandou um áudio pelo WhatsApp, em particular, a alguns de seus apoiadores afirmando que ela mesma pediu exoneração do cargo na Casa Dia, que é um órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), da Prefeitura de Belém.

Veja o áudio de Bárbara:

Revoltante – O vídeo que mostra Bárbara abusando psicologicamente do próprio filho causou grande revolta em todos e provocou uma reação inflamada do deputado federal Éder Mauro, na segunda-feira, 5.

Veja aqui:

Política Pará – O jornalista Diógenes Brandão publicou na página Política Pará: “Bárbara Pastana, a mãe que vestiu uma peruca em seu filho, menor de idade, e que o Ministério Público e o Conselho Tutelar estão procedendo para defender o direito da criança, que segundo eles foi agredido, perante o que diz o Estatuto da Criança e do Adolescente, pediu exoneração do cargo de Diretora da Casa Dia, ligada à Prefeitura de Belém”.

“Apesar de alegar perseguição por sua identidade e orientação sexual, a transexual culpa o delegado Éder Mauro (PSD) e o vereador de Belém, Mauro Freitas (PSDB) de terem viralizado o vídeo que causou uma massiva indignação em quem o assistiu”.

Isolada – A página continua “Apesar de dizer que foi atacada por uma turma conservadora, preconceituosa e hipócrita, chamada de ‘bolsonaros’, até hoje [dia 5], não vimos manifestações em apoio à Bárbara Pastana por seus companheiros de partido, o PSOL, ou das entidades LGBTQI+, parlamentares e militantes de esquerda”.

“A página [Política Pará] tentou dar direito de defesa à Bárbara Pastana, através de pessoas próximas, mas não obtivemos respostas”.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar