NACIONALNOTÍCIASPOLÍTICA

Itapemirim recebe primeira aeronave e prepara voo inaugural

Prestes a decretar o encerramento de sua recuperação judicial, a Itapemirim se prepara para dar o maior passo de sua sexagenária história. A empresa, mais conhecida por sua robusta atuação no transporte rodoviário brasileiro, receberá sua primeira aeronave neste sábado, 20. O Radar Econômico obteve em primeira mão imagens do avião da companhia que partiu da Espanha rumo ao Brasil nesta sexta-feira, 19. Ainda sem cores, o modelo Airbus A320, que leva o nome da empresa e as iniciais de seu atual dono, Sidnei Piva de Jesus, desembarcará em um hangar de São José dos Campos, interior de São Paulo, onde passará por um processo de customização, com pintura e ajustes no espaçamento das poltronas.

Em entrevista à coluna, Piva disse que a pandemia do novo coronavírus tem sido um desafio a mais para a entrega das aeronaves, mas mantém o otimismo de que todos os dez aviões da empresa estejam em solo nacional até o fim de março, quando a Itapemirim começará a vender os bilhetes para os primeiros voos comerciais. “O agravamento da pandemia na Europa ocasionou diversos atrasos de documentação e de entrega das aeronaves”, lamenta. “Mas estamos dentro do cronograma de recebimento. Vamos fazer o voo inaugural entre 17 e 30 de março”. Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), São Paulo (SP) e Vitória (ES) são as capitais no roteiro da Itapemirim para os primeiros voos comerciais. “O primeiro voo comercial será em Vitória porque é onde a empresa nasceu. Antes disso, faremos uma apresentação da aeronave em Brasília. A capital será um dos nossos hubs.”

Itapemirim
Protótipo do modelo que circulará pelos céus brasileiros Itapemirim/Divulgação

Mesmo antes de ganhar os ares, Piva já planeja passos maiores para a área de linhas aéreas do grupo. Em julho, a companhia deve iniciar a segunda fase de desenvolvimento no novo modal, com o transporte de cargas. Cinco aviões cargueiros de grande porte serão entregues à empresa. “Nós já tivemos esse tipo de operação no passado. Na década de 90, a Itapemirim chegou a ter sete aviões de carga de menor porte. Agora, estamos trazendo cinco cargueiros de grande porte, inclusive para levar produtos para o exterior”, diz ele. Para o futuro, Piva ainda projeta um IPO robusto: quer ser avaliado em 2 bilhões de dólares na abertura de capital em 2024.

Fonte VEJA

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar