BELÉMNOTÍCIAS

Página sobre trânsito comemora morte do militar Coronel Pantoja

O blog Belém Trânsito, que tem perfis homônimos do Twitter, Instagram, Facebook e um canal de contato no Telegram, celebrou a morte do coronel Pantoja, na noite de quarta-feira, 11.

Postagem celebrando a morte do militar

Assim que soube da morte do militar, o perfil do Belém Trânsito no Twitter escreveu “LEVOU O FARELO. PM condenado pelo massacre de Eldorado dos Carajás morre de Covid-19 em Belém”, cuja postagem foi às 22h51 de quarta-feira.

Veja a reportagem aqui: Morre Coronel Pantoja, condenado pelo massacre de Eldorado dos Carajás

A postagem causou grande repercussão nas redes sociais, com comentários a favor e muitos contra a posição do perfil. A pergunta que se faz é: um perfil, seguido no Twitter por mais de 242 mil pessoas, tem o direito de celebrar a morte de quem quer que seja, mostrando uma falta de empatia, como se a pessoa que faleceu não fosse um ser humano?

A falta de empatia se mostra, principalmente, porque essa pessoa, mesmo com o passado que teve, tem família, esposa, filhos, parentes e amigos que irão sentir fortemente a morte desse ente querido. Então, por que se posicionar dessa forma tão antipática?

Seria interessante que houvesse uma discussão sobre a ética que pudesse gerenciar perfis nas redes sociais, principalmente, com milhares de seguidores, que se posicionasse tão acintosamente sobre a morte de um ser humano. Seja ele de esquerda ou de direita, ou ‘mocinho’ ou bandido. A ética cabe em qualquer lugar e a manifestação carece apenas de bom senso e responsabilidade.

Twitter – O Belém Trânsito (BT) surgiu no Twitter em abril de 2009. Na descrição/ biografia, o perfil diz: “Informações sobre trânsito, mobilidade urbana, política, atualidades e utilidade pública no Pará e Região Metropolitana de Belém”.

Biografia que repete no Facebook, onde tem mais de 102 mil seguidores, e no Instagram, com mais de 67 mil seguindo-os, o BT se atinha às informações sobre o trânsito de Belém e arredores, por ser o que se chama de “perfil colaborativo”, no qual as pessoas informam ao perfil como está o trânsito nas ruas das cidades. Há cerca de dois anos, o perfil começou a se arriscar na área política, com uma tendência mais à esquerda.

Com esse perfil no Twitter que, agora, mistura trânsito e política, o Belém Trânsito tem colecionado polêmicas, como esta sobre a morte do Coronel Pantoja, e andou perdendo seguidores e adicionado outros tantos.

Polêmicas – Entre as polêmicas que o perfil arrecadou está o apoio que ele entregou à campanha – e governo – de Helder Barbalho, inclusive, com elogios rasgados. O perfil teve que retroceder no apoio quando, em 2020, Barbalho começou a se envolver em escândalos de corrupção e ser alvo das operações “Para Bellum” e “SOS” da Polícia Federal, por conta das compras superfaturas no combate ao coronavírus, na área da saúde.

Em março deste ano, muitos elogios a Helder Barbalho

Neste ano de campanha à Prefeitura de Belém, o Belém Trânsito ‘cambou’ totalmente à esquerda e enche de elogios o candidato do Psol, Edmilson Rodrigues.

O Belém Trânsito demonstra estar alinhado com Edmilson Rodrigues, do Psol

Anonimato – Um detalhe que chama atenção é que poucas pessoas em Belém sabem quem está por trás do perfil Belém Trânsito. Muitos tuiteiros já foram “acusados” de ser “o” Belém Trânsito, mas sem confirmação.

O fato verdadeiro é que por trás do perfil, não mais sobre mobilidade urbana, mas claramente, agora, político, estão os irmãos Lucas e Tiago Paolelli, os Conan Riders, que são ciclistas e participam de competições, tipo rallye, de bicicletas.

Lucas (de óculos) e Tiago Paolelli, os irmãos que estão por trás do perfil Belém Trânsito
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar