INTERNACIONALNOTÍCIAS

Nove pessoas são presas na França após assassinato de professor que mostrou caricatura de Maomé

A polícia da França prendeu entre a noite de sexta-feira, 16, e a madrugada de sábado, 17, nove pessoas suspeitas de participação no assassinato de um professor de História que mostrou aos alunos caricaturas de Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão.

A vítima foi encontrada decapitada perto da escola onde trabalhava, em Conflans-Sainte-Honorine, uma pequena cidade de 35 mil habitantes localizada a cerca de 30 quilômetros de Paris. 

Polícia – O homem apontado como o responsável pelo crime foi morto pela polícia.  Sua identidade foi confirmada neste sábado. Ele tinha 18 anos, nasceu na Rússia, mas era checheno, e não tinha antecedentes criminais, embora tenha cometido um crime quando menor. Os serviços de segurança também não registraram uma possível radicalização do suspeito.

O assassinato ocorre três semanas após um ataque a faca na capital francesa perto da antiga sede da revista Charlie Hebdo, que publicou essas charges. O professor era Samuel Paty, que também lecionava geografia, e tinha 47 anos. Na manhã deste sábado, 17, várias rosas foram depositadas na entrada da escola, localizada em um bairro tranquilo, segundo os moradores.

Até o momento, quatro parentes do agressor (seus pais, seu avô e seu irmão mais novo) e outras cinco outras pessoas próximas a ele foram presos. Entre eles está o pai de um aluno do instituto onde trabalhava o professor, com quem ele discutiu depois de mostrar os desenhos em sala de aula. 

Fonte: G1 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar