BELÉMENTRETENIMENTONOTÍCIAS

Inspirado na educação de crianças, projeto envolve música e literatura

Música e literatura são mesmo duas artes distintas? A turma que integra a banda musical infantil Patrulha Colorê surge para quebrar paradigmas e mostrar que, bem mais que entreter a turma mirim, consegue levar informação ao público.

Quando surgiu, em 2019, a banda se inspirou em projetos pedagógicos que levaram entretenimento e educação às crianças de escolas da rede pública da capital paraense. A partir desta ideia, as vocalistas Luana Cuimar e Dayane Vasconcelos resolveram apostar na arte.

“A proposta da Patrulha Colorê é proporcionar algo novo a quem prestigia, seja público infantil, assim como também os adultos. A gente canta, e interage com brincadeiras que façam referência à letra da música”, explica Luana, referindo-se aos repertórios diversificados que são apresentados durante os eventos.

Educação – A proposta do grupo paraense, que traz a música como arte de ensinar, tem conquistado o púbico não só de Belém, mas de toda Região Metropolitana (RMB). De acordo com a vocalista, os convites para apresentações em eventos de grande proporção voltaram a surgir.

“Com a retomada das atividades, estamos voltando com as apresentações presenciais, e isso tem sido fantástico”, afirma Luana. “A pandemia fez o meio artístico frear por um certo tempo, tivemos que readequar a forma de levar nossa mensagem ao público, com as lives, por exemplo. Mas agora estamos de volta e muito felizes com essa nova oportunidade. O novo momento também nos fez elaborar repertórios de conscientização”.

Equipe – A Patrulha Colorê conta, ainda, com mais três artistas que dão o “tom” da música na hora da diversão: o baterista Jairo Magno, o contrabaixista João Pereira e o guitarrista Mário Paulo Bahia.

Informações para apresentações: (91) 98059-7846

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar