REGIONAL

Estátuas de bronzes roubadas da praça Floriano Peixoto valiam R$1 milhão cada

Ontem o Parawebnews denunciou o roubo de estátuas de bronzes de praças e parques de Belém. Entre os casos citados estão o roubo das estátuas modernistas de São Brás e do Escoteiro. As peças roubadas são derretidas adquiridas por sucatas de Belém e transformadas em outros objetos.

LEIA MAIS: Estátuas de bronze são roubadas das praças de Belém

As estátuas roubadas da Praça Floriano Peixoto, no Mercado de São Brás, obras do paulista Bruno Giorgi, em estimativa do Jornal Folha de São Paulo custavam cada peça um milhão de reais.

“Na época, a prefeitura de Duciomar Costa mandou retirar a peça e levou para o Museu de Arte de Belém e nunca voltou para o lugar. Seria restaurada. As outras duas, A República e As Artes, foram furtadas”, lamenta Sebastião Godinho, que também é sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP), ao recordar um levantamento do jornal O Estado de São Paulo, que estimou cada peça modernista em um milhão de reais cada.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar