NOTÍCIASPOLÍTICA

Funcionários da Prefeitura de Altamira voltam a protestar cobrando salários atrasados

O protesto pacífico dos servidores da Prefeitura Municipal de Altamira (PMA), no sudoeste do Pará, começou nas primeiras horas desta quarta-feira, 13. Cerca de 200 manifestantes se reuniram em frente ao prédio da PMA e ocuparam a rua, exigindo uma resposta da atual gestão do município, em relação ao salário referente ao mês de dezembro, que não foi pago pelo ex-prefeito Domingos Juvenil (MDB).

Os manifestantes, em sua maioria, eram servidores da Secretaria de Educação do município que atenderam a um chamado do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP/Altamira), porém o protesto também reuniu servidores de outras secretarias. Eles querem ver os extratos bancário das contas da PMA e pedem um posicionamento definitivo por parte da atual gestão, em relação a situação do pagamento deles.

Sem dinheiro – A servidora da educação, Maria de Fátima, chegou a levar panelas e pratos de sua casa e deixou em frente ao portão principal da prefeitura, para demonstrar as condições que estão os servidores que dependem dos salários da PMA, ou seja, sem dinheiro para comprar alimentos e passando por necessidades.

Assim que começou o manifesto, o chefe de gabinete, Welliton José, foi até os manifestantes e pediu para que uma comissão fosse formada por três pessoas e entrasse no prédio da prefeitura para conversar com o prefeito Claudomiro Gomes (PSB).

O prefeito, junto com uma equipe, recebeu a comissão coordenada pelo Sintepp, na sala de reuniões. Em nota divulgada nas redes sociais pela Assessoria de Comunicação da PMA, a prefeitura informa que além de não ter recursos, não tem informações oficiais sobre a folha de pagamento, pois a transição não ocorreu como o TCM recomenda.

Nota – Diante do quadro de extremas dificuldades deixadas pela gestão anterior nas questões administrativas, financeiras, contábeis, jurídicas e orçamentárias, a atual gestão está focada na busca de soluções para as dívidas acumuladas, principalmente para o pagamento da folha salarial dos servidores”, diz a nota.

Depois de quase três horas, a reunião entre a comissão e o prefeito terminou sem uma decisão definitiva sobre o pagamento, o que não agradou ao Sintepp, que agora promete que vai procurar o Ministério Público.

Essa é a terceira vez, em menos de dois meses, que os servidores da prefeitura protestam em busca de seus salários. Em dezembro de 2020, eles foram para a frente da casa do ex-prefeito Domingos Juvenil e depois para Câmara Municipal de Vereadores, onde na ocasião encontraram o atual prefeito Claudomiro Gomes, que se colocou à disposição deles.

Na tarde de terça-feira 12, Claudomiro Gomes e o procurador do município, Ricardo Barboza, estiveram na sede do Ministério Público Estadual, apresentando ao promotor Daniel Bona, os principais e mais graves problemas deixados pela gestão anterior, e pedindo que o MP possa interferir nessas questões.

A Prefeitura ficou de marcar uma coletiva com a imprensa local, para apresentar um relatório sobre essas situações. Já a Coordenação do Sintepp/sub-sede Altamira, promete continuar na luta em busca de resolver a situação salarial dos servidores municipais de Altamira.

Por Wilson Soares – portal A Voz do Xingu

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar