NOTÍCIASPOLÍTICAREGIONAL

Caminhoneiros decidem continuar interdições no Pará

Com a divulgação do áudio do presidente Jair Bolsonaro pedindo para os caminhoneiros cessarem interdições pelo país, havia expectativa que os pontos de protestos no Pará fossem “desarmados”.

No entanto, após reunião nesta quinta-feira, 09, os caminhoneiros definiram que a mobilização que ocorre na capital Belém e em outras cidades, como Ananindeua e Marabá, deve continuar.

O diretor do Sindicato de Transportadores de Cargas do Estado do Pará, Edilberto Ventania, afirmou que tudo vai continuar como está. Ele lembra que as rodovias não estão totalmente bloqueadas e que somente combustíveis e animais vivo estão sendo liberados, além das ambulâncias.

Na manhã desta quinta-feira, o deputado federal Éder Mauro (PSL), foi até um ponto de interdição na BR-316 conversar com os manifestantes.

“Estamos passando, vendo o movimento e acompanhando o posicionamento do presidente Bolsonaro. Sabemos que se eles pararem, o país para e quem mais vai sofrer são as pessoas pobres. Eles estão com esse movimento pacifico e estão aguardando posicionamento de Brasília em relação as pautas cobradas”, afirmou o deputado.

Ele aproveitou a manifestação dos caminhoneiros para retomar as pautas levantadas nas passeatas de 7 de setembro a favor do presidente, afirmando que todos estão lutando por “liberdade de se dizer o que pensa sem ser tolhido”.

Em balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), quatro rodovias federais do Pará apresentam mobilizações de caminhoneiros: BR-316 (Benevides e Capanema), BR-222 (Rondon do Pará), BR-155 (Marabá) e BR-010 (Paragominas, Dom Eliseu, Mãe de Rio e Santa Maria do Pará). Nos seis pontos, o bloqueio de caminhoneiros é parcial, com a liberação da passagem de alguns veículos.

Os trechos com bloqueios são os quilômetros 15 (Dom Eliseu), 165 (Paragominas), 272 (Mãe do Rio) e 353 (Santa Maria), da rodovia BR-010; e 24 (Benevides) e 149 (Capanema) da BR-316, no estado do Pará estão com interdições por manifestantes para trânsito de veículos de carga.

Há ainda bloqueios no km 85 da BR-222, em Rondon do Pará; e no km 342, da BR-155, em Marabá. “No entanto, veículos de carga perecível, carga viva, veículos de passeios e ônibus podem transitar nos dois sentidos”, informa a PRF.

A manifestação dos caminhoneiros ocorre em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pautas defendidas por ele, como o voto impresso auditável; e um rearranjo completo do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF). Há ainda exigências de redução da cobrança de ICMS sobre combustíveis.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar