CORONA VÍRUSNOTÍCIAS

Belém está entre as 12 capitais com alta na ocupação de leitos de UTI, afirma Fiocruz

O último Boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz coloca Belém entre as 12 capitais brasileiras com alta na ocupação de leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Segundo o documento, nessas cidades as taxas de ocupação estão entre 80% e 90% ou um pouco acima disso. Além de Belém, que aparece com 88%, fazem parte da lista: São elas: Palmas (93%), São Luís (97%), Teresina (número estimado acima de 90%), Fortaleza (95%), Natal (93%), Maceió (90%), Aracaju (98%), Rio (92%), Curitiba (102%), Campo Grande (106%), Goiânia (91%), Brasília (98%), Boa Vista (87%), Recife (86%), Salvador (81%) e Florianópolis (88%).

Ainda de acordo com a Fiocruz, o cenário atual da pandemia no país é de “alto risco”. A estabilização do número de novos casos em patamares muito altos indica uma elevada taxa de transmissão do vírus e, por isso, os especialistas indicam “atenção e prudência” nos próximos dias. “O monitoramento dos indicadores exige maior velocidade entre detecção de sinais de mudanças e tomadas de decisão nos Estados e capitais que apresentam um quadro mais crítico”.

Na última semana, foi mantida a tendência de estabilização dos indicadores de incidência e mortalidade no Brasil. No período, foram registrados cerca de 62 mil novos casos e 1,6 mil mortes diárias por covid-19, “o que configura um alto patamar de risco” afirmam. Apesar de ligeira queda no número de óbitos (-1,5%), a transmissão do vírus permanece em patamares muito altos.

Entre os estados com taxas de ocupação de leitos iguais ou superiores a 90% estão: Tocantins (94%), Maranhão (90%), Ceará (93%), Rio Grande do Norte (94%), Pernambuco (97%), Alagoas (91%), Sergipe (99%), Paraná (96%), Santa Catarina (97%), Mato Grosso do Sul (107%), Goiás (90%) e Distrito Federal (90%). Outras nove apresentam taxas de ocupação entre 80% e 89%: Roraima (87%), Piauí (88%), Paraíba (80%), Bahia (84%), Minas Gerais (82%), Rio de Janeiro (81%), São Paulo (82%), Rio Grande do sul (84%) e Mato Grosso (87%).

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar