BELÉMREGIONAL

Belém é a metrópole mais influente do Norte, diz IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 25, o mais novo estudo sobre as regiões de influência e a hierarquia das cidades brasileiras. A REGIC 2018 identifica e analisa a rede urbana brasileira, estabelecendo a hierarquia dos centros urbanos e as regiões de influência das cidades. O resultado mostra a forma pela qual as cidades se relacionam entre si, através do deslocamento de pessoas em busca de bens e serviços, bem como pelas ligações entre sedes e filiais de empresas e instituições públicas multilocalizadas.

Nessa novo atualização, Campinas/SP, Florianópolis/SC e Vitória/ES passam a figurar entre as atuais 15 Metrópoles. São Paulo (Grande Metrópole Nacional), Brasília (Metrópole Nacional) e Rio de Janeiro (Metrópole Nacional) possuem a hierarquia mais elevada entre as cidades. Belém/PA, Belo Horizonte/MG, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Goiânia/GO, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Salvador/BA e Manaus (AM) completam o grupo das Metrópoles.

A área de influência de Belém, de acordo com o IBGE, abrange todo o estado do Pará e Amapá e uma pequena parte do Maranhão e Tocantins. A população sobre a influência da capital paraense é de 9.335.660, sendo a 10° mais populosa.

Em relação à economia, o PIB da região de influência de Belém é de R$ 151.895.774. A região de influência de Manaus, a outra metrópole do Norte, gira em torno de 98.719.516.

Tanto economicamente como demograficamente, Belém é a metrópole nortista mais influente. Além disso, sua rede de hierarquia urbana é mais complexa que a da vizinha Manaus.

Além da metrópole, Belém, a região de Belém tem outras cidades em níveis hierárquicos que cumprem uma função imediata para municípios menores. A rede de Belém é assim estabelecida:

Capitais Regionais C: AP Macapá/AP, Castanhal (PA), Marabá (PA) e Santarém (PA);

Centros Sub-Regionais A: Altamira (PA), Parauapebas (PA) e Redenção (PA);

Centros Sub-Regionais B: Abaetetuba (PA), Barcarena (PA), Capanema (PA), Itaituba (PA), Paragominas (PA), Tucuruí (PA) e Xinguara (PA);

Centros de Zona A: AP Laranjal do Jari/AP – Almeirim/PA, Bragança (PA) e Conceição do Araguaia (PA);

Centros de Zona B: Breves (PA), Capitão Poço (PA), Carutapera (MA), Mãe do Rio (PA) e Tucumã (PA).

Belém também possui conexões com outros grandes centros do Brasil, conforme o mapa acima.

Etiquetas

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Em plena praça D. Pedro II, em frente ao Instituto Histórico e Geográfico do Pará, de dois monumentos que registram o Tratado de Tordesilhas, um está ali erigido. O outro encontra-se na cidade de Laguna-SC.
    Com as obras de revitalização que estão sendo executadas é possível que, ou seja recuperado ou simplesmente demolido. Tratando-se como se trata de importante feito Histórico ficarei feliz se este importante veículo de comunicação/informações, fizer acompanhamento do que ora aqui informo, com imagens comprobatórias do fato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar