EDUCAÇÃONOTÍCIASParáREGIONAL

Taxa de analfabetismo recua no Pará, mas ainda continua acima da média nacional

Novos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelaram que a taxa de analfabetismo no estado do Pará apresentou uma queda, porém ainda permanece acima da média nacional. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua: Educação 2022, a taxa de analfabetismo das pessoas com 15 anos ou mais diminuiu de 7,8% em 2019 para 7,4% em 2022, alcançando a menor taxa desde o início da série histórica em 2016.

Apesar dessa redução, o Pará ainda se encontra com uma taxa de analfabetismo acima da média nacional, que atingiu 5,6% em 2022. Além disso, o estado ocupa a segunda pior posição na região Norte, ficando a frente apenas do Acre, que apresentou uma taxa de 8,5%.

De acordo com a coordenadora das Pesquisas por Amostra de Domicílios do IBGE, Adriana Beringuy, a tendência de queda no analfabetismo se mantém, mas existe uma característica estrutural: quanto mais velho o grupo populacional, maior é a proporção de analfabetos. Isso indica que as gerações mais jovens têm um maior acesso à educação e estão sendo alfabetizadas desde a infância, enquanto ainda há um contingente de analfabetos composto principalmente por pessoas idosas que não tiveram acesso à alfabetização na juventude e permanecem analfabetas na vida adulta.

Ao analisar as 27 unidades federativas do Brasil, os estados com as três maiores taxas de analfabetismo foram o Piauí (14,8%), Alagoas (14,4%) e a Paraíba (13,6%). Por outro lado, as três menores taxas foram observadas no Distrito Federal (1,9%), Rio de Janeiro (2,1%) e em São Paulo e Santa Catarina (ambos com 2,2%).

A pesquisa revela que o combate ao analfabetismo ainda é um desafio para o estado do Pará, apesar da queda na taxa. É necessário continuar investindo em políticas públicas que promovam a educação de qualidade, a alfabetização e o acesso igualitário à escola em todas as faixas etárias. Somente assim será possível garantir uma sociedade mais inclusiva e com oportunidades de desenvolvimento para todos os paraenses.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar