CRIMENOTÍCIAS

Carro que matou ciclista em Castanhal é aprendido e acusados da morte estão foragidos

A Polícia do Pará apreendeu nesta quarta-feira, 21, um carro envolvido no acidente que matou a ciclista Cláudia Loureiro, de 37 anos, em Castanhal, nordeste do Pará. A informação foi confirmada pela polícia local.

Dois homens, identificados como Jean Carlos e Tiago Rodrigues de Almeida, são investigados como responsáveis pela morte e estão foragidos.

Os acusados do atropelamento que matou a ciclista Cláudia Loureiro, em Castanhal

Leia reportagem: Mais uma ciclista é atropelada e morta na BR 316

Cláudia morreu na madrugada do dia 17 de abril, após ser atingida por um veículo que participava de ‘racha’ na rodovia BR-316, segundo as investigações policiais. O corpo dela foi arremessado a 50 metros do local da colisão e ela morreu no local. O motorista fugiu, sem prestar socorros.

O carro apreendido, segundo a Polícia, foi um Honda Civic de cor branca (foto abaixo). A assessoria de Polícia Civil ainda deve emitir nota oficial sobre a apreensão.

Carro apreendido pela Polícia Civil do Pará

No domingo (18) após a morte, ciclistas fizeram um protesto na rodovia BR-316, no mesmo local onde a ciclista morreu atropelada. O grupo pediu rigor na apuração do caso.

À época da morte, a Federação Paraense de Ciclismo (FPC) divulgou uma nota lamentado o caso. “Esperamos que as circunstâncias do atropelamento sejam esclarecidas e que a justiça seja feita de maneira rápida e efetiva”, afirma a nota.

Ao morrer, Cláudia deixou duas filhas pequenas. O corpo dela foi enterrado em um cemitério de Belém.

A Polícia pede que qualquer informação sobre o paradeiro dos acusados seja repassada para o Disque Denúncia 181, cujo sigilo é garantido.

Com informações do G1 Pará

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar