NOTÍCIAS

Polêmica: Lideranças se desfiliam de partido por conflitos com Úrsula Vidal

Importantes lideranças do partido Rede Sustentabilidade no Pará (Redes) se desfiliaram, alegando descontentamento com a condução da sigla por Úrsula Vidal. De acordo com o portal Urutapera, foi divulgado um manifesto nas redes sociais, subscrito pelos dissidentes e informando seus respectivos municípios de atuação.

O grupo justificou a insurgência afirmando que o sonho de um partido democrático, feminista, diverso e horizontal, com pauta ambientalista, animalista e de defesa dos direitos humanos, concretizado em projeto político coletivo, envolvia o compromisso de viabilizar uma chapa eleitoral com força para eleger um federal e um estadual e cumprir no Pará a cláusula de barreira, diretriz nacional da Rede, mas virou projeto exclusivo Úrsula 2022 e os interesses do partido e de outras candidaturas não estavam na lista de prioridades da candidata, assim como a não aceitação de críticas e divergências a ela.

As 135 pessoas que se desfiliaram afirmam que a militância e lideranças da Rede estavam tentando filiar grandes lideranças políticas, mas Úrsula Vidal não queria outras estrelas que lhe fizessem sombra. A cisma se aprofundou e rachou irremediavelmente a agremiação. Os divergentes acusam Úrsula de “práticas autoritárias, personalistas, que influenciaram a mudança da direção estadual, até então, um exemplo para a Rede Nacional, para uma direção familiar composta de namorado, comadre, padrasto, e de servidores públicos subordinados e funcionários da empresa de propaganda do seu namorado, que acabaram sepultando a última possibilidade de um convívio fraterno e de fortalecimento do partido”.

“O desrespeito da atual direção familiar, para com as lideranças que estavam construindo o partido em cada município, foi uma amostra de que a Rede Sustentabilidade Pará se transformou num partido com proprietária, uma extensão da agência de seu namorado. E isso não nos motiva! A Rede Sustentabilidade é um partido importante para o país, e esperamos que consiga superar a cláusula de barreira e siga defendendo a pauta ambiental, feminista, animalista e dos Direitos Humanos, pauta que foi interrompida pelo ego, desejo de se eleger de qualquer jeito e de destruição do projeto estadual. Seguiremos na luta, em outros espaços que possibilitem esta retomada”, proclamaram os separatistas, no desembarque da sigla.

Úrsula Vidal tomou conhecimento da publicação mas não se manifestou. Ela já foi filiada ao PPS, à Rede, ao PSol e ao Podemos; já se candidatou a deputada estadual, a prefeita de Belém e a Senadora pelo Pará, mas nunca se elegeu.

*Com informações Portal Urutapera*

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar