CRIME

Homem nu tenta invadir casa e é linchado em Marabá

Com várias passagens pela polícia e também pelo hospital (devido brigas e facadas), Ozias Soares de Araújo, de 35 anos, o “Pezão”, está de novo internado e acusado de crime. Desta vez ele tentou invadir duas casas na Folha 6, na quinta-feira, sendo a primeira vez de madrugada e a segunda de tarde. Detalhe: Ozias estava completamente nu e foi flagrado por câmeras de segurança. Ele foi flagrado por populares que lhe dera uma surra daquelas. Se não fosse a intervenção da polícia, Ozias poderia ter ido parar na mesa do IML.

Dessa vez, ele levou uma surra daquelas e foi parar no Hospital Municipal/ Foto: Divulgação

O circuito interno de vídeo-monitoramento mostra Ozias pelado, andando pra lá e pra cá, na área da casa, por volta das 13h30. Em dado momento ele pega uma tábua e faz menção de tentar arrombar a janela, mas não chega a cometer o crime.

Segundo o delegado Vinícius Cardoso das Neves, na madrugada anterior, Ozias tentou entrar em outra residência, também na Folha 6, onde foi interpelado pelos moradores da residência sobre o que estaria fazendo ali. Ozias respondeu que queria dinheiro, mas logo em seguida fugiu.

Embora o acusado apareça nu nas filmagens e com o pênis ereto, o delegado explica que não ficou comprovado que ele tenha tentado cometer nenhum abuso sexual.

De acordo com informações do Hospital Municipal de Marabá (HMM), para onde Ozias foi levado, o estado de saúde dele é grave, visto que ele levou pancadas na cabeça e possivelmente sofreu traumatismo craniano. (Chagas Filho com informações de Evangelista Rocha)

SAIBA MAIS

Em 2017, Ozias, o “Pezão”, foi preso por furtar bateria de um caminhão guincho. Depois disso, em 2019, ele foi novamente pra cadeia por furtar oito retrovisores de motos do DMTU, no pátio do Departamento de Trânsito Naquela ocasião, ele também foi filmado. Em março do ano passado, ele se envolveu em uma briga na Folha 28 e foi esfaqueado. Antes disso, Ozias perdeu o olho direito. Os comentários são de que a mutilação também foi fruto de uma briga.

Fonte Correio de Carajás

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar